• Paula Teixeira

ENTENDA A RÉGUA DA FOME FÍSICA

Passo a passo para o exercício da régua da fome física.

Pra quê serve a régua da fome física?

Hoje quero que você compreenda os sinais práticos da fome pelo seu organismo, por meio da régua da fome física. Dessa forma, nos aproximamos cada vez mais do comer de maneira consciente!


  1. Como fazer o exercício da fome física?

Primeiro Passo: Acompanhe a régua fazendo o download por meio desse link: https://bit.ly/3fLahhJ


Nesse arquivo você receberá uma página preenchida, para utilizar como parâmetro, e uma página para preenchimento, realizando uma investigação interna sobre a sua fome.



Teoricamente, o motivo geral de sentirmos vontade de comer, é decorrente das sensações da fome física. Claro, que em algumas situações, comemos pela sentimento evidente de fome emocional (como já vimos em artigos anteriores aqui do blog).

Lembre-se que a fome emocional é natural do ser humano, portanto não se culpe ou se envergonhe desse sentimento, mas procure investigar o que está desencadeando essa necessidade emocional e busque por soluções factíveis de substituição desse desconforto.


De qualquer modo, hoje falaremos de fome física, com os sintomas evidenciados no artigo anterior, como: vazio no estômago, aumento gradativo da fome de acordo com o tempo de espera, irritação, dores de cabeça e fraqueza.


A régua ilustrada acima, contém exemplos de sensações de fome de 0 à 10, nos ajudando a descobrir o momento certo de comer.


Agora, se atente ao passo a passo:

  1. Se pergunte: "Eu estou com fome física?", através desse questionamento você vai investigar os sintomas da sua fome. "Sinto vazio no estômago?", "Irritação?", "Dores de cabeça?", "Fraqueza?". Por meio dessas perguntas, você já identifica se sua fome é física ou emocional.

  2. Em seguida, responda: Qual é a sua fome máxima? Imagine o dia em que esteve com mais fome, esses sintomas estão ligados a sua fome 10. Descreva cada um desses sintomas comuns referentes a sua fome 10, e as ações que teve na escolha dos alimentos quando teve essa necessidade.

  3. Os intervalos que intercalam do 1 ao 9, são as medições gradativas e intermediárias sobre a sua fome. Descreva todos os sentimentos! Aqui citei alguns exemplos:

  • Fome grau 1 - Totalmente confortável e com energia.

  • Fome grau 2 - A barriga não tem mais comida da última refeição, porém não está com sinais de vazio.

  • Fome grau 3 - Primeiros pensamentos que poderia comer, mas está confortável de esperar a refeição.

  • Fome grau 4 - Leve incomodo na barriga. Primeiros sinais que já comeu há algum tempo.

  • Fome grau 5 - Barriga roncando! Pensamentos sobre comida surgindo.

  • Fome grau 6 - Barriga roncando com maior barulho! Pensamentos sobre comida mais presentes, mas ainda tem como escolher o que comer.

  • Fome grau 7 - Barriga Roncando muito! Inicia primeiros sintomas de mal estar.

  • Fome grau 8 - Precisa comer! Pensamentos de comida são persistentes e não saem da cabeça.

  • Fome grau 9 - Barriga doendo, com necessidade muito grande comer. Comeria qualquer coisa!

O objetivo nesse momento é identificar o nível da sua fome e caso ela ainda não seja muito alta, esperar um momento mais adequado para ter uma refeição melhor. Talvez você consiga sim, aguentar sua fome em grau 2 e 3, e esperar pelo grau 7 e 8 para ter uma refeição mais adequada, sem beliscar diversos alimentos nesse intervalo.


É importante também não chegar em uma fome muito elevada, porque nesses momentos você pode perder o controle das suas escolhas.


Aprenda a respeitar seu corpo e seus gatilhos, não levando o seu organismo ao limite! Logo, atente-se também para não ficar muito tempo sem comer por acreditar que não está com fome, visto que isso pode ocasionar um comer excessivo que poderia ter sido evitado.


Quer mais informações sobre o assunto? Abaixo, vídeo completo, com mais detalhes pra vocês!



Posts recentes

Ver tudo