• Paula Teixeira

VOCÊ SABE O QUE REALMENTE É A AUTOCOMPAIXÃO?



Tenho recebido muitas pacientes que me informam que não conseguem sentir a autocompaixão. Quando pergunto à elas o que pensam sobre o significado da AUTOCOMPAIXÃO, há a assimilação com o amor, respeito e com a autofala mais gentil. Infelizmente elas não conseguem se conectar com isso, e se sentem duplamente fracassadas.


1º PORQUE NÃO CONSEGUEM TER UM CORPO "IDEAL".

2º PORQUE NÃO CONSEGUEM SE SENTIR BEM EM SEU CORPO ATUAL.


A questão é: Talvez não estamos conseguindo compreender o verdadeiro propósito da autocompaixão. Hoje, com a ajuda da especialista em Autocompaixão Marta Alonso, quero explicar pra vocês sobre o que é EXATAMENTE a autocompaixão.


  1. O que é a Compaixão e a Autocompaixão?

A prática da compaixão, em nossa cultura ocidental, é mais fácil de ser aplicada, se comparada a autocompaixão. Isso ocorre devido a uma influência educativa, cultural e religiosa em nossa sociedade, visto que a compaixão gera essa conexão efetiva entre os indivíduos.


Significado de compaixão segundo o dicionário:

Sentimento piedoso de simpatia para com a tragédia pessoal de outrem, acompanhado do desejo de minorá-la; participação espiritual na infelicidade alheia que suscita um impulso altruísta de ternura para com o sofredor.

O problema de fato acontece quando não conseguimos aplicar esse mesmo conceito conosco. Logo, a autocompaixão se torna mais difícil que a compaixão, porque para se ter autocompaixão é necessário passar a ver a si mesmo como um ser humano - Que demanda dos mesmos cuidados e atenção de que qualquer outro ser vivo.


A conexão com a nossa própria humanidade está completamente desconectada.


Portanto, a autocompaixão nos propõe buscar por essa reconexão da nossa missão interna, compreendendo que somos um ser valioso interiormente, intrinsecamente e simplesmente, porque somos um ser humano que necessita de muita ajuda e cuidados.


Existe dentro de nós uma grande capacidade de dar amor, e através da autocompaixão queremos ver essa mesma capacidade sendo aplicada internamente.


2. Mindfulness do Sofrimento


Em casos de ansiedade ou de tristeza por exemplo, a autocompaixão propõe pararmos e analisarmos a situação, a fim de gerarmos um espaço especial de SOFRIMENTO - Sim, é isso mesmo! - espaço o suficiente para abrirmos recursos de cuidado, carinho e atenção, para dessa forma vermos qual é a melhor maneira de nos autoconsolar, respeitosamente e amorosamente.


Logo, como primeira prática entendemos a forma ecológica da autocompaixão, que se caracteriza em conectar-se com o próprio sofrimento e a partir daí não praticar mais dano a si mesmo, procurando maneiras de não se machucar mais.


Você, como qualquer outro ser humano, merece ser incluído no círculo da autocompaixão!


Quer mais informações sobre o assunto? Abaixo, vídeo completo, com mais detalhes pra vocês!






21 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo